terça-feira, 31 de julho de 2012

Sobre o Amor


O amor tem mais do que um ponto em comum com a convicção religiosa: exige uma aceitação incondicional e uma entrega total. Assim como o fiel que se entrega a seu Deus participa da manifestação da graça divina, também o amor só revela seus mais altos segredos e maravilhas àquele que é capaz de entrega total e de fidelidade ao sentimento.
Pelo fato de isto ser muito difícil, poucos mortais podem orgulhar-se de tê-lo conseguido. Mas, por ser o amor devotado e fiel o mais belo, nunca se deveria procurar o que pode torná-lo fácil. Alguém que se apavora e recua diante da dificuldade do amor é péssimo cavaleiro de sua amada. O amor é como Deus: ambos só se revelam aos seus mais bravos cavaleiros. 
Da mesma forma critico o casamento experimental. O simples fato de assumir um casamento experimental significa que existe de antemão uma reserva: a pessoa quer certificar-se, não quer queimar a mão, não quer arriscar nada. Mas com isto se impede a realização de uma verdadeira experiência. Não é possível sentir os terrores do gelo polar na simples leitura de um livro, nem se escala o Himalaia assistindo a um filme.


O amor custa caro e nunca deveríamos tentar torná-lo barato. Nossas más qualidades, nosso egoísmo, nossa covardia, nossa esperteza mundana, nossa ambição, tudo isso quer persuadir-nos a não levar a sério o amor. Mas o amor só nos recompensará se o levarmos a sério. Considero um desacerto falarmos nos dias de hoje da problemática sexual sem vinculá-la ao amor. As duas questões nunca deveriam ser separadas, pois se existe algo como problemática sexual esta só pode ser resolvida pelo amor. 
Qualquer outra solução seria um substituto prejudicial. A sexualidade simplesmente experimentada como sexualidade é animalesca. Mas como expressão do amor é santificada. Por isso não perguntamos o que alguém faz, mas como o faz. Se o faz por amor e no espírito do amor, então serve a um Deus; e o que quer que faça não cabe a nós julgá-lo pois está enobrecido.

Carl G. Jung, do Livro "Civilização em transição"

sexta-feira, 27 de julho de 2012

Liberdade


Bacana o dia do motociclista sendo comemorado também na internet: 27 de Julho.
Acho admirável o companheirismo e a amizade dessa tribo. É lindo ver os lobos da estrada uivando por aí...
Mas a frase da imagem abaixo me fez refletir: O que faz os motociclistas acharem que somente eles conhecem a liberdade? Afinal, o que é essa ‘liberdade’ de que falam?
Outra frase que vi legendando essas fotos: “Todo homem morre, mas nem todo homem realmente VIVE”.
O que isso significa? Que somente os motociclistas realmente vivem? Que somente é possível VIVER ou ter liberdade sobre duas rodas? Pensei na arrogância de alguns motociclistas. É possível viver de muitas formas, e das formas mais simples.

"Uns sapatos que ficam bem numa pessoa são pequenos para uma outra; 
não existe uma receita para a VIDA que sirva para todos."
(Carl Jung)

Provavelmente, autores de notórias frases sobre liberdade não foram motivados a escrevê-las por uma viagem de motocicleta. Acredito que muitos estavam inseridos em contextos de vida diversos daquele em que se diz que somente os motociclistas conhecem a liberdade ou sabem realmente como viver.
Talvez falassem da liberdade a ser conquistada por aqueles que viveram ou ainda vivem enclausurados nos grilhões da escravidão, das mais diversas formas: física, social, econômica, psicológica ou mentalmente.
Cárcere, cativeiro, servidão, que também vivemos nos dias atuais, camuflados num sistema onde poucos desejam sair de sua zona de conforto pra fazerem qualquer coisa em prol da verdadeira liberação, seja  individual ou coletiva, embora  todos necessitem dela: Eu, você, nós, em qualquer lugar onde estivermos, em nossas casas, em nossos trabalhos, em nossos carros ou em nossas motocicletas... Porque liberdade vem de dentro.
Feliz Dia do Motociclista!


quarta-feira, 25 de julho de 2012

Dia Nacional do Escritor

"Tudo que vou escrever aqui já esta de certa forma escrito dentro de mim.
O que preciso fazer é me copiar com delicadeza de borboleta branca."

(Clarice Lispector)


terça-feira, 24 de julho de 2012

segunda-feira, 23 de julho de 2012

Em busca do amor

O meu Destino disse-me a chorar:
“Pela estrada da Vida vai andando;
E, aos que vires passar, interrogando
Acerca do Amor, que hás de encontrar.”

Fui pela estrada a rir e a cantar,
As contas do meu sonho desfilando ...
E noite e dia, à chuva e ao luar,
Fui sempre caminhando e perguntando ...

Mesmo a um velho eu perguntei: “Velhinho,
Viste o Amor acaso em teu caminho?”
E o velho estremeceu ... olhou ... e riu ...

Agora pela estrada, já cansados,
Voltam todos pra trás desanimados ...
E eu paro a murmurar: “Ninguém o viu! ...”


(Florbela Espanca)


segunda-feira, 16 de julho de 2012

Poder

“Quase todos os homens são capazes de suportar adversidades,
mas se quiser por à prova o caráter de um homem, dê-lhe poder”.
(Abraham Lincoln)


sábado, 14 de julho de 2012

"... já peguei minhas coisas e fui para o domingo ..."

Atenção ao sábado
Acho que sábado é a rosa da semana; sábado de tarde a casa é feita de cortinas ao vento, e alguém despeja um balde de água no terraço; sábado ao vento é a rosa da semana; sábado de manhã, a abelha no quintal, e o vento: uma picada, o rosto inchado, sangue e mel, aguilhão em mim perdido: outras abelhas farejarão e no outro sábado de manhã vou ver se o quintal vai estar cheio de abelhas.
No sábado é que as formigas subiam pela pedra.
Foi num sábado que vi um homem sentado na sombra da calçada comendo de uma cuia de carne-seca e pirão; nós já tínhamos tomado banho.


De tarde a campainha inaugurava ao vento a matinê de cinema:
ao vento sábado era a rosa de nossa semana.
Se chovia só eu sabia que era sábado; uma rosa molhada, não é?
No Rio de Janeiro, quando se pensa que a semana vai morrer, com grande esforço metálico a semana se abre em rosa: o carro freia de súbito e, antes do vento espantado poder recomeçar, vejo que é sábado de tarde.
Tem sido sábado, mas já não me perguntam mais.
Mas já peguei as minhas coisas e fui para domingo de manhã. 
Domingo de manhã também é a rosa da semana. 
Não é propriamente rosa que eu quero dizer.

(Clarice Lispector - do livro "Para não Esquecer")

quinta-feira, 12 de julho de 2012

A natureza sabe!

♪♫ ... As folhas sabem procurar pelo sol... E as raízes, procurar, procurar...
Mas as pessoas da sala de jantar... São ocupadas em nascer e morrer... ♪♫

Composição: Caetano Veloso, Gilberto Gil


Céu e Inferno

"Qualquer árvore que queira tocar os céus, 
precisa ter raízes tão profundas a ponto de tocar os infernos."
(Carl Gustav Jung)

terça-feira, 10 de julho de 2012

Ovo do mundo: Sim

"Tudo começou com um sim. 
Uma molécula disse sim a outra molécula e nasceu a vida.
Mas antes da pré-história havia a pré-história da pré-história e havia o nunca e havia o sim. Sempre houve. Não sei o quê, mas sei que o universo jamais começou...
... Como começar pelo início, se as coisas acontecem antes de acontecer? ...
(Clarice Lispector em "A Hora da Estrela")


Pink Floyd - Wish You Were Here

♪♫ Running over the same old ground
What have we found?
The same old fears
Wish you were here ♪♫

segunda-feira, 9 de julho de 2012

O jeito é acreditar

"E  - não esquecer que a estrutura do átomo não é vista
mas sabe-se dela. Sei de muita coisa que não vi. E vós também.
Não se pode dar uma prova da existência do que é mais
verdadeiro, o jeito é acreditar. Acreditar chorando."

(Clarice Lispector em "A Hora da Estrela")


Marisa Monte - Panis Et Circenses

'Pão e Circo'
Até quando?

♪♫ ... Mandei plantar ... Folhas de sonho no jardim do solar
As folhas sabem procurar pelo sol ... E as raízes, procurar, procurar...

Mas as pessoas da sala de jantar ... São ocupadas em nascer e morrer... ♪♫


Composição: Caetano Veloso, Gilberto Gil
Versão: Marisa Monte

sábado, 7 de julho de 2012

quinta-feira, 5 de julho de 2012

Jogo

Nas discussões políticas sobre meio-ambiente, o que exatamente está em jogo?
O poder? Ou a vida?


O Grito

"Meu pai sempre dizia: Não levante a sua voz, melhore os seus argumentos."
(Desmond Tutu - Nobel da Paz)

(O Grito - Edvard Munch)

quarta-feira, 4 de julho de 2012

ઇઉ`•.¸¸.•´´¯`••._.• Passo e fico como o universo

XLVIII

Da mais alta janela da minha casa
Com um lenço branco digo adeus
Aos meus versos que partem para a humanidade.

E não estou alegre nem triste.
Esse é o destino dos versos.
Escrevi-os e devo mostrá-los a todos
Porque não posso fazer o contrário
Como a flor não pode esconder a cor,
Nem o rio esconder que corre,
Nem a árvore esconder que dá fruto.

Ei-los que vão já longe como que na diligência
E eu sem querer sinto pena
Como uma dor no corpo.

Quem sabe quem os lerá?
Quem sabe a que mãos irão?


Flor, colheu-me o meu destino para os olhos.
Árvore, arrancaram-me os frutos para as bocas.
Rio, o destino da minha água era não ficar em mim.
Submeto-me e sinto-me quase alegre,
Quase alegre como quem se cansa de estar triste.

Ide, ide de mim!
Passa a árvore e fica dispersa pela Natureza.
Murcha a flor e o seu pó dura sempre.
Corre o rio e entra no mar e a sua água é sempre a que foi sua.

Passo e fico, como o Universo.

 `•.¸¸.•´´¯`••._.• ઇઉ 

(Alberto Caeiro em "O Guardador de Rebanhos")

Eleições à vista

"E se eu continuar sendo apenas um 'palhaço',
isso já me coloca em nível mais alto do que a maioria dos políticos brasileiros."

Megalomania

"O pássaro que quer voar muito alto está perdido." (Provérbio chinês)


terça-feira, 3 de julho de 2012

Da série: O ego do gato


Nada é tudo. Tudo é nada.


"Mais do que isso, nada. Mas o vazio tem o valor e a semelhança do pleno.
Um meio de obter é não procurar, um meio de ter é o de não pedir
e somente acreditar que o silêncio que eu creio em mim é resposta a meu - a meu mistério.
... vivemos exclusivamente no presente, pois sempre e eternamente é o dia de hoje
e o dia de amanhã será um hoje, a eternidade é o estado das coisas neste momento"

(Clarice Lispector em "A Hora da Estrela") 


O cisne branco também é negro. O cisne negro também é branco.

“A totalidade não é a perfeição, mas sim o ser completo. Pela assimilação da sombra, o homem como que assume seu corpo, o que traz para o foco da consciência toda a sua esfera animal dos instintos, bem como a psique primitiva ou arcaica, que assim não se deixam mais reprimir por meio de ficções e ilusões. E é justamente isso que faz do homem o problema difícil que ele é”. (Carl G. Jung)


segunda-feira, 2 de julho de 2012

Maria Bethânia - Oração ao Tempo

Linda Poesia de Caetano Veloso

"Compositor de destinos
Tambor de todos os ritmos
Tempo tempo tempo tempo
Entro num acordo contigo
Tempo tempo tempo tempo..."



domingo, 1 de julho de 2012

Poética, de Vinícius de Moraes


De manhã escureço
De dia tardo
De tarde anoiteço
De noite ardo.

A oeste a morte
Contra quem vivo
Do sul cativo
O este é meu norte.

Outros que contem
Passo por passo:
Eu morro ontem

Nasço amanhã
Ando onde há espaço:
– Meu tempo é quando.

(Vinícius de Moraes)

Enya - Only time

♪♫ And who can say where the road goes,
Where the day flows?
Only time...
Who knows? Only time ♪♫