quinta-feira, 25 de outubro de 2012

Velha infância

"Ontem vi um vaga-lume. Como vaga-lume que é, vagava e lumiava. Lumiava tanto, que trouxe a infância, de lugares já escuros. A infância em que eu o botava dentro de um vidro, na esperança que fosse para sempre minha luz verde. Acabava sem luz. Não, ontem, não. Delicadamente, tirei-o da sala, em fina folha de papel, porque ele queria lumiar outras infâncias."
(Francis de Lima Aguiar)


Nenhum comentário:

Postar um comentário