sábado, 29 de dezembro de 2012

Passado/Presente/Futuro

“Não há maior prova de insanidade do que fazer a mesma coisa, dia após dia, e esperar resultados diferentes” (Albert Einstein)

sexta-feira, 28 de dezembro de 2012

quarta-feira, 26 de dezembro de 2012

Não se pode generalizar, mas...

Em fim de ano então...
Todos os dias são lindos, as alegrias e as demonstrações de afeto são constantes, e de repente todos 'aprendem' a amar verdadeiramente!

terça-feira, 25 de dezembro de 2012

Olhos do mundo

"...O mundo se me olha. Tudo olha para tudo, tudo vive o outro; neste deserto as coisas sabem as coisas. As coisas sabem tanto as coisas que a isto... a isto chamarei de perdão, se eu quiser me salvar no plano humano. É o perdão em si. Perdão é um atributo da matéria viva."

(Clarice Lispector em "A Paixão Segundo G.H.")

domingo, 23 de dezembro de 2012

O Orgulho

 " HUMILDADE, SE NÃO 
                                                  V
                                                            O
                                                                      C
                                                                                 Ê
                                                                                            CAI. "

                   

quinta-feira, 20 de dezembro de 2012

segunda-feira, 17 de dezembro de 2012

sábado, 15 de dezembro de 2012

Paz e Amor

Certa vez, Madre Teresa foi interrogada sobre como
devemos promover a paz mundial. Sua resposta foi:
"Vá para casa e Ame a sua família!"

sexta-feira, 14 de dezembro de 2012

quinta-feira, 13 de dezembro de 2012

Pré-ocupações

"Reserva meia hora por dia para as tuas preocupações, e usa-a para tirar uma soneca."
ZZzzzzzzzzZZzzzzzzzzzzZZZZZZzzzzzzzzz
 (Provérbio chinês)



quarta-feira, 12 de dezembro de 2012

Cura II

"Do mesmo modo que aquele que fere ao outro fere a si próprio,
aquele que cura, cura-se a si mesmo."
(Carl Gustav Jung)

domingo, 2 de dezembro de 2012


"Quando eu disse ao caroço de laranja que dentro dele dormia um laranjal inteirinho, ele me olhou estupidamente incrédulo."
(Hermógenes, do Livro Mergulho na Paz)