quinta-feira, 11 de abril de 2013

sexta-feira, 5 de abril de 2013

"Estrela Bailarina": A Estrela em Devir

"Eu vos digo: é necessário ter um caos em si para poder dar à luz uma estrela bailarina.
Eu vos digo: tendes ainda um caos dentro de vós.
Ah! Aproxima-se o tempo em que o homem será incapaz de dar à luz uma estrela bailarina".
(Friedrich Nietzsche em Assim Falava Zaratustra)

segunda-feira, 1 de abril de 2013

O "Servir"

"Dormi e sonhei que a vida era alegria.
Acordei e vi que a vida era serviço.
Agi e, olhem só, serviço era alegria."

(Rabindranath Tagore)

quinta-feira, 28 de março de 2013

Seriedade

 "O Homem amadurece quando reencontra a seriedade que demonstrava em suas brincadeiras de criança." (Nietzsche)

segunda-feira, 4 de março de 2013

segunda-feira, 25 de fevereiro de 2013

Destino (?)

“Enquanto você não fizer o inconsciente consciente, isso irá controlar sua vida e você chamará de destino.” (Jung)

sábado, 23 de fevereiro de 2013

Sometimes

“A palavra mais ofensiva e a carta mais grosseira são melhores e mais educadas que o silêncio.”
(Nietzsche)


sexta-feira, 22 de fevereiro de 2013

quinta-feira, 21 de fevereiro de 2013

quarta-feira, 20 de fevereiro de 2013

Despenteado, o Crisântemo


"O crisântemo é de alegria profunda. Fala através da cor e do despenteado. É flor que descabeladamente controla a própria selvageria. (...)
(...) Tenho que interromper porque – eu não disse? Eu não disse que um dia ia me acontecer uma coisa? Pois aconteceu agora mesmo."

(Clarice Lispector, do Livro Água Viva)


terça-feira, 19 de fevereiro de 2013

Victoria amazônica

"Vitória-régia está no Jardim Botânico do Rio de Janeiro. Enorme e até quase dois metros de diâmetro. Aquáticas, é de se morrer delas. Elas são o amazônico: dinossauro das flores. Espalham grande tranquilidade. A um tempo majestosas e simples. E apesar de viverem no nível das águas elas dão sombras. Isto que estou escrevendo é em latim: de 'natura florum'. Depois te mostrarei o meu estudo já transformado em desenho linear."

(Clarice Lispector, do Livro Água Viva)


E em minha casa, não na janela.

"Gerânio é flor de canteiro de janela. Encontra-se em São Paulo no bairro do Grajaú e na Suíça."

(Clarice Lispector, do Livro Água Viva)


segunda-feira, 18 de fevereiro de 2013

Edelvais: Inalcançável

"Estou com preguiça de falar da edelvais. É que se encontra à altura de três mil e quatrocentos metros de altitude. É branca e lanosa. Raramente alcançável: é a aspiração."

(Clarice Lispector, do Livro Água Viva)


A suculenta Flor de Cáctus

"Quanto à suculenta flor de cáctus, é grande e cheirosa e de cor brilhante. É a vingança sumarenta que faz a planta desértica. É o esplendor nascendo da esterilidade despótica."

(Clarice Lispector, do Livro Água Viva)

domingo, 17 de fevereiro de 2013

A perigosa Dama-da-noite


"Dama-da-noite tem perfume de lua cheia. É fantasmagórica e um pouco assustadora e é para quem ama o perigo. Só sai de noite com seu cheiro tonteador. Dama-da-noite é silente. E também da esquina deserta e em trevas e dos jardins de casas de luzes apagadas e janelas fechadas. É perigosíssima: é um assobio no escuro, o que ninguém aguenta. Mas eu aguento porque amo o perigo."
(Clarice Lispector, do Livro Água Viva)


A estrela Estrelícia

"Estrelícia é masculina por excelência. Tem uma agressividade de amor e de sadio orgulho. Parece ter crista de galo e o seu canto. Só que não espera pela aurora. A violência de tua beleza."

(Clarice Lispector, do Livro Água Viva)



quarta-feira, 30 de janeiro de 2013

O doce aroma do jasmim

"O jasmim é dos namorados. Dá vontade de por reticências agora. Eles andam de mãos dadas, balançando os braços, e se dão beijos suaves ao quase som odorante do jasmim."

(Clarice Lispector, do livro Água Viva)

sexta-feira, 25 de janeiro de 2013

Sagrada angélica

"Mas angélica é perigosa. Tem perfume de capela. Traz êxtase. Lembra a hóstia. Muitos tem vontade de comê-la e encher a boca com o intenso cheiro sagrado."

(Clarice Lispector, do Livro Água Viva)


quarta-feira, 23 de janeiro de 2013

Flor dos trigais

"Flor dos trigais só dá no meio do trigo. Na sua humildade tem a ousadia de aparecer em diversas formas e cores. A flor do trigal é bíblica. Nos presépios da Espanha não se separa os ramos de trigo. É um pequeno coração batendo."

(Clarice Lispector, do Livro Água Viva)


segunda-feira, 21 de janeiro de 2013

A mensagem da tulipa: Ninguém é melhor que todos juntos.

"Tulipa só é tulipa na Holanda. Uma única tulipa simplesmente não é. Precisa de campo aberto para ser."

(Clarice Lispector, do livro Água Viva)


sábado, 19 de janeiro de 2013

Pintando a orquídea: A artificial e requintada

"A formosa orquídea é 'exquise' e antipática. Não é espontânea. Requer redoma. Mas é mulher esplendorosa e isto não se pode negar. Também não se pode negar que é nobre porque é epífita. Epífitas nascem sobre outras plantas sem contudo tirar delas a nutrição. Estava mentindo quando disse que era antipática. Adoro orquídeas. Já nascem artificiais, já nascem arte."

(Clarice Lispector, do livro Água Viva)


sexta-feira, 18 de janeiro de 2013

Simples e alegre

"A margarida é florzinha alegre. É simples e à tona da pele. Só tem uma camada de pétalas. O centro é uma brincadeira infantil."

(Clarice Lispector, do Livro Água Viva)

quarta-feira, 16 de janeiro de 2013

A Imortal, Sempre-viva

"A sempre-viva é sempre morta. Sua secura tende à eternidade. O nome em grego quer dizer: sol de ouro."

(Clarice Lispector, do livro Água Viva)

segunda-feira, 14 de janeiro de 2013

A introvertida Violeta


"A violeta é introvertida e sua introspecção é profunda. Dizem que se esconde por modéstia. Não é. Esconde-se para poder captar o próprio segredo. Seu quase-não-perfume é glória abafada mas exige da gente que o busque. Não grita nunca seu perfume. Violeta diz levezas que não se podem dizer."

(Clarice Lispector, do Livro Água Viva)

domingo, 13 de janeiro de 2013

O grato, Girassol

"O girassol é o grande filho do sol. Tanto que sabe virar sua enorme corola para o lado de quem o criou. Não importa se é pai ou mãe. Não sei. Será o girassol flor feminina ou masculina? Acho que é masculina." 

(Clarice Lispector, do livro Água Viva)

sábado, 12 de janeiro de 2013

Como transplantar o cravo pra tela? Irritado, O Cravo.

"Já o cravo tem uma agressividade que vem de certa irritação. São ásperas e arrebitadas as pontas de suas pétalas. O perfume do cravo é de algum modo mortal.
Os cravos vermelhos berram em violenta beleza.
Os brancos lembram o caixão de criança defunta: o cheiro então se torna pungente e a gente desvia a cabeça para o lado com horror. Como transplantar o cravo para a tela?"

(Clárice Lispector, do livro Água Viva)

quinta-feira, 10 de janeiro de 2013

Pintando a rosa: Rosa não é 'it'. É 'Ela'.

"Rosa é a flor feminina que se dá toda e tanto que para ela só resta a alegria de se ter dado. Seu perfume é mistério doido. Quando profundamente aspirada toca no fundo íntimo do coração e deixa o interior do corpo inteiro perfumado. O modo de ela se abrir em mulher é belíssimo. As pétalas têm gosto bom na boca - é só experimentar. Mas a rosa não é 'it'. É ela. As encarnadas são de grande sensualidade. 

As brancas são a paz do Deus. É muito raro encontrar na casa de flores rosas brancas.


As amarelas são de um alarme alegre. 


As cor-de-rosa são em geral mais carnudas e têm a cor por excelência.


As alaranjadas são produto de enxerto e são sexualmente atraentes.


Preste atenção e é um favor: estou convidando você para mudar-se para reino novo."

(Clarice Lispector, do Livro Água Viva)

quarta-feira, 9 de janeiro de 2013

Flores (Por Clarice Lispector)

"Agora vou falar da dolência das flores para sentir mais a ordem do que existe. Antes te dou com prazer o néctar, suco doce que muitas flores contêm e que os insetos buscam com avidez. Pistilo é órgão feminino da flor que geralmente ocupa o centro e contém o rudimento da semente. Pólen é pó fecundante produzido nos estames e contido nas anteras. Estame é o órgão masculino da flor. É composto por estilete e pela antera na parte inferior contornando o pistilo. Fecundação é a união de dois elementos de geração - masculino e feminino - da qual resulta o fruto fértil. "E plantou Javé Deus um jardim no Éden que fica no Oriente e colocou nele o homem que formara" (Gênesis, 2:8).

Quero pintar uma rosa."

(Do Livro Água Viva)

terça-feira, 8 de janeiro de 2013

Aprendizado

"Por aprendizagem significativa, entendo, aquilo que provoca profunda modificação no indivíduo. Ela é penetrante, e não se limita a um aumento de conhecimento, mas abrange todas as parcelas de sua existência." 

(Carl Rogers)

segunda-feira, 7 de janeiro de 2013

Dia do Leitor: O que você está lendo?

A 'outra margem' é que importa!

"Há quem leve a vida inteira a ler sem nunca ter conseguido ir mais além da leitura, ficam pegados à página, não percebem que as palavras são apenas pedras postas a atravessar a corrente de um rio, estão ali é para que possamos chegar à outra margem, a outra margem é que importa."

(José Saramago)

A presa na teia da não-aranha

"Quando tece uma teia, cuida que nunca será uma aranha. Nunca terá a natural habilidade de uma teia bem feita. Há mais. A aranha abate o que agarra na teia. Nós, não. Primeiro, as nossas teias são imperfeitas. Há mais: há insetos que não queremos nas nossas teias, e mesmo assim são pegos. A aranha os devoraria, nós não podemos. Selecionamos as presas, mas não prevemos o que as nossas teias agarram."

(Francis de Lima Aguiar)

domingo, 6 de janeiro de 2013

Sonho x Realidade

Uma flor

"- E se você dormisse? E se você sonhasse? E, se em seu sonho, você fosse ao paraíso e lá colhesse uma flor bela e estranha? E se ao despertar você tivesse a flor entre as mãos? Ah, e então?"

(Samuel Taylor Coleridge)

Na profundidade da metáfora: passamos a vida sonhando
e não sabemos o que fazer quando o sonho se concretiza.

quinta-feira, 3 de janeiro de 2013


“Noli foras ire, in interiore homine habitat veritas”
“Não saias, é no interior do homem que habita a verdade.”

(Citado por Carl G. Jung, em “Memórias, Sonhos, Reflexões”)

Montanhas

Montanhas (Da Lua no céu E da Lua no Mar ) 

Se eu pudesse te levava 
Prá uma montanha bem longe 
Daí e daqui: 
É que gosto de montanhas, 
Sabe, onde de vez em quando chove garoinha fininha. 
Mas, se me perguntarem 
Se prefiro montanha ou mar, 
Direi que, dentre as montanhas, 
Prefiro uma montanha à beira do mar 
Prá gente poder ficar mais junto 
Das estrelas no céu, 
Da Lua no céu 
E da Lua no Mar. 

Poema de: Francisco Maximiano da Silva